Imprimir
Atualizado em terça, 14 outubro 2014, 11:00

Segurança

(Escola Básica Guilherme Stephens)

Instruções Gerais

1 - Encontram-se definidas em documento próprio, Plano de Emergência, todas as regras em vigor para a segurança da Escola. Na educação Pré-escolar e no 1º CEB, os procedimentos estão de acordo com os planos de emergência definidos e arquivados em cada estabelecimento.

2 - Se houver uma situação de emergência na Escola que exija evacuação geral soará um sinal de alarme acústico.

3 - Cabe ao Coordenador de Segurança e à Direção da CAP decidir sobre a evacuação total ou parcial das instalações.

4 - A coordenação da evacuação das turmas é feita pelo professor com a ajuda do Chefe de fila e Cerra fila. Em caso de evacuação o Chefe de fila segue à frente da turma respeitando o percurso de evacuação indicado, enquanto o Cerra fila e o professor são os últimos a sair (de forma a certificarem-se de que não fica ninguém, a socorrer algum aluno que precise e a verificar que janelas e portas ficam fechadas).

5 - Ao ser determinada a evacuação das instalações, os presentes devem seguir rigorosamente as normas de evacuação.

6 - Os alunos devem sair da sala de aula em fila indiana, sem correr e em silêncio, mas em passo apressado, seguindo todas as instruções dos agentes de evacuação (professores, funcionários).

7 - As portas de saída e os demais acessos devem estar sempre desobstruídos.

8 - Compete ao professor, auxiliar na evacuação, manter a ordem no ponto de reunião e proceder à conferência dos alunos, pelo que estes não devem abandonar o local sob qualquer pretexto e sem a devida autorização.

9 - O regresso à normalidade é definido pelo Coordenador da Segurança e Direção da CAP em conjunto com as forças de segurança, auxílio e socorro (no caso de estarem presentes) que informarão pelos meios que considerem convenientes.

10 - Numa situação de emergência, quem se encontrar isolado deve verificar se não há perigo de deixar o local onde se encontra. Deve seguir o percurso de evacuação indicado e dirigir-se para o ponto de reunião previamente estipulado. Se não conseguir sair, deve assinalar a sua presença.

Instruções Especiais

1 - Do Coordenador de Segurança:

a) Avalia a situação de emergência e decide em conjunto com a Direção da CAP se é necessário efetuar a evacuação parcial ou total das instalações;

b) Em caso de decisão de evacuação avisa os coordenadores de bloco/pavilhão (funcionários) e faz ou não soar o sinal de alarme;

c) Dá ordem para avisar os bombeiros e demais meios de auxílio;

d) Dá ordem para que sejam efetuados os cortes de energia.

2 - Dos coordenadores de bloco/pavilhão:

a) Coordena a atuação das equipas de intervenção;

b) Faz cumprir a ordem de efetuar os cortes parciais de energia elétrica e gás;

c) Verifica se alguém ficou retido nas instalações e informa o coordenador de segurança de eventuais anomalias;

d) Cumpre as instruções específicas aplicáveis.

3. Das equipas de intervenção

3.1 Alarme

a) O chefe dos serviços administrativos faz soar o sinal de alarme convencionado;

3.2. Alerta

a) O funcionário da receção, sob ordem do coordenador de segurança, avisa os bombeiros e/ou os demais meios de auxílio. Os números de telefone devem estar em local bem visível e de fácil acesso;

3.3 Equipas de 1ª intervenção (professores/funcionários/alunos)

a) De acordo com a ordem e instruções do coordenador de segurança, utilizam os extintores e/ou bocas-de-incêndio;

b) Caso não consigam dominar a situação, fecham as portas e janelas do compartimento e aguardam a chegada dos Bombeiros acautelando a sua segurança pessoal.

4. Corte de energia

a) Sob ordem do coordenador de segurança, os coordenadores de bloco desligam o quadro elétrico parcial e procedem ao fecho das válvulas de corte de gás.

5. Evacuação

a) O coordenador de bloco/pavilhão auxilia e orienta a evacuação de pessoas para o exterior, conforme definido nas instruções de evacuação;

b) Em caso de evacuação parcial, o coordenador de bloco/pavilhão informa e faz informar todas as pessoas que se encontram nas instalações à sua guarda da necessidade de deixar o edifício e certifica-se da saída de todos os ocupantes;

c) O coordenador de bloco/pavilhão dirige-se ao ponto de reunião e não permite o regresso ao local sinistrado.

6. Informação e vigilância

a) Dirige-se para o local de acesso a viaturas de socorro a fim de indicar aos bombeiros o percurso para a zona acidentada e outras informações sobre eventuais sinistrados.

b) Regula a circulação interna de viaturas, mantendo livres os acessos.

c) Estas tarefas cabem aos vigilantes e demais funcionários designados pelo chefe de pessoal não docente.

7. Concentração e controlo

a) Desloca-se para o ponto de reunião de pessoas para recolha de informação sobre eventuais desaparecidos e informa os Agentes de Segurança ou Bombeiros da situação.

Instruções Particulares

1.Cozinhas

1.1. Se ocorrer um incêndio

a) Avise a pessoa mais próxima.

b) Feche o gás na válvula de corte.

c) Utilize o extintor instalado, de acordo com as instruções de atuação.

d) Corte a corrente elétrica no quadro parcial relativo a esta área.

e) Caso não consiga dominar a situação, feche as portas e janelas e comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola.

1.2.Se ocorrer uma fuga de gás

a) Desligue a válvula de corte. Não faça lume. Não acione nenhum interruptor.

b) Abra as portas e janelas.

c) Abandone o local.

d) Comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola. 

2. Laboratórios

2.1.Se ocorrer um incêndio

a)   Atue sobre o foco de incêndio com o meio de extinção adequado de acordo com o seguinte quadro:

Fogo

Agente extintor

Matérias sólidas

Água, manta Kevlar ou extintor instalado.

Líquidos ou sólidos liquefeitos

Extintor instalado. Nunca utilizar água.

Gases

Corte da fonte. Extintor Instalado.

Metais

Areia seca ou extintor instalado

Material elétrico

Corte da corrente. Extintor instalado

 

 

 

 

 

b)   Caso não consiga dominar a situação:

      • Feche as portas e janelas.
      • Comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola.
      • Abandone a sala;

2.2. Se ocorrer uma fuga de gás:

a) Feche as válvulas de segurança.

b) Areje a sala, abrindo portas e janelas.

c) Não acenda fósforos ou isqueiros, nem acione interruptores.

d) Comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola.

e) Abandone a sala.

2.3. Se ocorrer um derrame

a) Recolha ou neutralize a substância derramada, de acordo com as recomendações presentes no kit de derrame ou manual de segurança;

b) Se se tratar de um ácido ou outro produto corrosivo, deve lavá-lo imediatamente com água;

c) Cumpra as regras de primeiros socorros afixadas nos laboratórios;

d) Comunique ao professor qualquer acidente que ocorra, mesmo que seja aparentemente de pequena importância.

3. Quadro Elétrico

3.1. Medidas preventivas

a) Verificar regularmente o funcionamento, promovendo de imediato às reparações necessárias por pessoal habilitado.

b) Proceder à substituição das chapas de identificação dos disjuntores sempre que necessário.

c) Manter desobstruído o acesso aos quadros, não permitindo a acumulação de objetos combustíveis nas suas proximidades.

d) Testar regularmente os disjuntores diferenciais fora das horas de ocupação.

e) Deixar os equipamentos desligados da ficha em caso de não utilização.

3.2. Em caso de incêndio

a) Atacar o incêndio com extintores existentes no local, sem correr riscos.

b) Nunca utilizar água ou outros agentes à base de água (espumas).

c) Caso não consiga extinguir o incêndio, abandonar o local fechando as portas.

4. Termoacumulador

4.1 Normas de atuação

a) Cortar a corrente antes de abrir as tampas dos termostatos e não ligar novamente sem as tampas estarem colocadas.

b) Se houver descarga na válvula de segurança ou a água sair demasiado quente, chamar de imediato os serviços técnicos.

c) Cortar a energia elétrica quando houver situações de emergência.

d) Se o termostato de segurança disparar, não ligar de novo sem consultar os serviços técnicos.

5. Esquentadores

5.1. Se ocorrer um incêndio

a) Avise a pessoa mais próxima.

b) Feche o gás na válvula de corte.

c) Utilize o extintor instalado, de acordo com as instruções de atuação.

d) Corte a corrente elétrica no quadro parcial relativo a esta área.

e) Caso não consiga dominar a situação, feche as portas e janelas e comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola. 

5.2. Se ocorrer uma fuga de gás

a) Desligue a válvula de corte. Não faça lume. Não acione nenhum interruptor.

b) Abra as portas e janelas.

c) Abandone o Local.

d) Comunique imediatamente o acidente ao coordenador de segurança ou direção da escola. 

6. Escola - Ameaça de engenho explosivo

6.1. Compete à telefonista:

      • Manter a calma;
      • Recolher todas as informações possíveis prestando atenção e tomando nota de todos os pormenores;
      • Identificar o sexo, idade, ruídos de fundo, pronúncia, tipo de vocabulário e outros sinais característicos;
      • Demorar o telefonema o quanto possível e alimentar a conversação;
      • Tentar saber a localização do engenho e o motivo;
      • No final da chamada, mantendo a calma, deve comunicar de imediato ao d coordenador de segurança ou ao diretor. 

6.2. Compete aos coordenadores dos blocos/pavilhão

      • Manter a calma;
      • Efetuar uma vistoria rápida às instalações à sua guarda;
      • Se encontrar qualquer objeto suspeito, não deve aproximar-se nem fazer ruídos ou provocar alterações no ambiente onde se encontra o objeto;
      • Avisar de imediato o Coordenador de Segurança ou Direção da CAP e não deixar que ninguém se aproxime;
      • Em caso de evacuação parcial, avisar as turmas e ajudar à evacuação;
      • Em caso de evacuação geral ajudar os alunos na saída;
      • Certificar-se de que as janelas e portas ficam abertas.

PlANO DE EMERGÊNCIA DA ESEACD

- NORMAS DE EVACUAÇÃO (Alunos)

- Se ocorrer um sismo/terramoto o alunodeve abrigar-se debaixo das mesas, o mais afastado possível das janelas e vidros.

- Se houver uma situação de emergência na escola (sismo, incêndio, ameaça de bomba, etc.), que exija a evacuação da mesma será ativado um alarme acústico.

- Ao ouvir o sinal de alarme, o aluno deve seguir escrupulosamente as instruções do Professor ou dos funcionários e outros responsáveis pela segurança.

- A coordenação da evacuação das turmas é feita pelo Professor e dois alunos (delegado e subdelegado da turma). O professor abre a porta da sala e organiza a saída dos alunos em fila indiana que se deslocarão para um dos três pontos de encontro, conforme indicação colocada na porta da sala de aula (1, 2 ou 3) e assinalados na Planta de Emergência que se encontra afixada na sala/piso. O delegado de turma é o primeiro aluno da fila e o subdelegado é o último.

O(a) professor(a) é o último a sair, certificando-se que não fica ninguém na sala;

Na eventualidade de existirem deficientes visuais/motores na turma, o Professor nomeará ainda os alunos que os irão apoiar na evacuação.

- Ao ser determinada a evacuação das instalações, todo o material escolar deve ser deixado na sala, à exceção de objetos pessoais e/ou mochilas (em caso de ameaça de bomba, dificulta a ação da brigada de minas e armadilhas).

Em caso algum deverá tocar ou recolher material que não seja pertença do próprio.

- Os alunos devem sair da sala, sem correr mas com passo apressado, seguindo sempre as setas de indicação de saída, colocadas nos corredores, escadas e nas plantas de emergência até ao ponto de encontro respetivo.

- Não pare nunca nas portas de saída que devem estar permanentemente livres. Se tiver que utilizar escadas, encoste-se à parede.

Nunca deve voltar atrás sem prévio conhecimento e autorização do professor.

- O professor deve manter a ordem no ponto de encontro e proceder à conferência dos alunos, pelo que ninguém deverá abandonar o local sob qualquer pretexto e sem a devida autorização.

- Os alunos devem aguardar no ponto de encontro e junto do professor o regresso à normalidade (retorno à sala de aula) que será definido e comunicado pelo responsável da segurança ou por um elemento da direção da Escola.

NORMAS DE EVACUAÇÃO (FuncionárioS)

- Se houver uma situação de emergência na escola (sismo, incêndio, ameaça de bomba, etc.), que exija a evacuação da mesma, será ativado um alarme acústico.

- Não entre em pânico, nem mostre sinais de alarme. Mantenha a calma. Lembre-se que da sua atitude depende o comportamento dos alunos.

- Ao ser determinada a evacuação das instalações, os funcionários deverão apoiar os professores e os alunos a sair da sala de aula e a deixar todo o material escolar, à exceção de objetos pessoais e/ou mochilas (em caso de ameaça de bomba, dificulta a ação da brigada de minas e armadilhas).

Em caso algum deverá tocar ou recolher material que não seja pertença do próprio.

- Deve aconselhar/apoiar os alunos a deslocarem-se em fila indiana, sem corridas mas em passo apressado, seguindo sempre as setas de indicação de saída, colocadas nos corredores, escadas e nas plantas de emergência até ao ponto de encontro respetivo sem parar nas portas de saída que devem estar permanentemente livres.

- Apoie os Professores nas ordens que estes derem aos alunos, ajudando-os na evacuação das salas de aula e outras instalações.

- Verifique se não ficaram alunos ou outros nas casas de banho ou outras instalações e que todas as salas já foram evacuadas e só depois deverá abandonar o piso para o ponto de encontro 1, 2 ou 3.

- Aguarde, junto dos professores e alunos, o regresso à normalidade (retorno à sala de aula) que será definido e comunicado pelo responsável da segurança ou por um elemento da direção da Escola.

- Se, numa situação de emergência, se encontrar isolado, verifique se não há perigo em abandonar o local onde se encontra. Caso não consiga sair (existência de obstáculos, chamas ou portas sobreaquecidas) lembre-se que deve sempre tentar assinalar a sua presença.

NORMAS DE EVACUAÇÃO (PROFESSORES)

- Se ocorrer um sismo/terramoto deve:

* abrir a porta e colocar-se sob a ombreira não permitindo que os alunos saiam da sala antes de ser dado o sinal de evacuação.

* dar ordem aos alunos para se abrigarem debaixo das mesas e o mais afastados possível das janelas e vidros.

- Se houver uma situação de emergência na escola (sismo, incêndio, ameaça de bomba, etc.), que exija a evacuação da mesma, será ativado um alarme acústico.

- Não entre em pânico, nem mostre sinais de alarme. Mantenha a calma. Lembre-se que da sua atitude depende o comportamento dos alunos.

- A coordenação da evacuação das turmas é feita pelo Professor e dois alunos (delegado e subdelegado da turma). O professor abre a porta da sala e dirige a saída dos alunos, sendo o último a sair, de forma a certificar-se de que não fica ninguém. O delegado é o primeiro aluno da fila e o subdelegado é o último.

O professor deverá indicar previamente aos alunos o local do ponto de encontro, conforme indicação colocada na porta da sala de aula (1, 2 ou 3) e assinalado na Planta de Emergência que se encontra afixada na sala/piso. Na eventualidade de existirem deficientes visuais/motores na turma, o Professor nomeará ainda os alunos que os irão apoiar na evacuação.

- Ao ser determinada a evacuação das instalações, todo o material escolar deve ser deixado na sala à exceção de objetos pessoais e/ou mochilas. Em caso de ameaça de bomba, antes de proceder à evacuação obrigue os alunos a recolher o seu material (mas exclusivamente o que pertence a cada aluno). Todo o material não reclamado deve ser abandonado (com posterior comunicação aos responsáveis pela segurança).

- Os alunos devem sair da sala em fila indiana, sem corridas mas em passo apressado, seguindo sempre as setas de indicação de saída, colocadas nos corredores, escadas e nas plantas de emergência até ao ponto de encontro respetivo.

- Não pare nunca nas portas de saída que devem estar permanentemente livres. Se tiver que utilizar escadas, encoste-se à parede. Não volte atrás, nem permita que os alunos o façam.

- Compete ao Professor manter a ordem no ponto de encontro e proceder à conferência dos alunos, pelo que ninguém deverá abandonar o local sob qualquer pretexto e sem a devida autorização.

- Aguarde, junto dos alunos, o regresso à normalidade (retorno à sala de aula) que será definido e comunicado pelo responsável da segurança ou por um elemento da direção da Escola que informará pelos meios que achar convenientes.

10º - Se, numa situação de emergência, se encontrar isolado, verifique se não há perigo em abandonar o local onde se encontra. Caso não consiga sair (existência de obstáculos, chamas ou portas sobreaquecidas) lembre-se que deve sempre tentar assinalar a sua presença.

instruções especiais – chefe de segurança

- Avalia a situação de emergência e decide se é necessário efectuar a evacuação das instalações.

- Em caso de decisão de evacuação do edifício, avisa pelos meios convenientes os funcionários do piso para informarem os professores da necessidade da evacuação.

- Dá ordem para avisar os Bombeiros (Telefone nº 244575112) e/ou a Polícia de Segurança Pública (Telefone nº 244573500).

- Dá ordem para que seja ativado o sistema de alarme acústico.